26 may. 2010

Te robé (Roubei-te) Val Dantas

Gostei muito deste poema da minha amiga Val Dantas. Então resolvi traduzi-lo ao espanhol, dizer o poema (quase prosa poética!) e montar um clip com imagens da internet. A música que lhe serve de apoio e sugestão, é o tema central de Cinema Paradiso, interpretada no violão clássico pelo meu compatriota Antonio Rioseco. Aqui embaixo fica o poema no original. Espero que gostem e comentem!



Roubei-te

Roubei-te do doce amanhecer de outono!
Te quis tanto que não resisti e te dei pra mim.
Apanhei-te enquanto ainda dormias a sono solto;
tranquilo como sono de criança!
Fiquei ali parada... olhando-te dormir,
imaginando o que sonhavas!
Carreguei-te com zelo, com todo cuidado
para que não acordasses.
Trouxe-te comigo por puro egoísmo;
por querer agradar-me mais que qualquer outra coisa.
Por achar que mereço a paz da tua presença
e a segurança do teu abraço.
E sem arrependimento te digo,
com toda a certeza que há em mim:
Foi o melhor presente que pude me dar!

4 comentarios:

serrano dijo...

Bello!!!Gracias¡Qué voz tenés Lota!!Un abrazo.W.M.

Anónimo dijo...

Está muito lindo, tanto a montagem quanto o poema com a sua voz. Parabéns!
Beijos
Nana

Anónimo dijo...

muito bom conteúdo ontologico um abraço

Sutto dijo...

Muito bom o texto, a declamação e a música tb.

Abraços