26 jun. 2011

Desconsolo - Lota Moncada

Este poema, em sua versão original em espanhol, ganhou no início deste ano de 2011 um prêmio no Concurso Internacional de Poesia de Latin Heritage Foundation (EUA). O prêmio consistia na publicação em livro, Una Isla en la isla, uma antologia de autores hispanoamericanos, já que a Fundação tem como objetivo manter e divulgar a cultura e a arte hispanoamericanas.
Tenho como hábito, ou pelo menos quase sempre, traduzir os meus escritos, sejam poemas ou contos. Assim exercito minha profissão de tradutora e aprendo um pouco mais a difícil arte de transpor versos, sem destruir os de outros! Desta forma, surgiu esta versão de Desconsuelo que hoje tenho o prazer de ver integrar, aqui no Brasil, uma outra antologia:




Não, por favor,
não me consoles,
deixa-me sofrer
que a causa é nobre,
que a pena é limpa
e faz mais leve a alma.

A fina tristeza
como chuva mansa
lava, prepara, encanta,
desliza suavemente
por olhos, boca, garganta,
e deixa na passagem
apenas lembrança.


Por favor, abraça-me,
não me abandones
quando como alude
sobrevenha o pranto
arrastando tudo,
coração de luto,
ventre desgarrado,
turbilhão no peito,
alma a descoberto.


E quando, por fim,
encegueçam meus olhos
para já não ver
o irmão morto,
a tragédia inútil,
a esperança em fuga,
permite que me cale,
já secos os lábios,
que descanse a mão
de sinal aberto
e refaça o passo
que se tornou lento.


O lançamento pela Literata Editora, está previsto para o mês de setembro. Darei notícias!

No hay comentarios: