14 oct. 2011

Lançamento da nova antologia Ventos poéticos



Este poema, em sua versão original em espanhol, ganhou no início deste ano de 2011 um prêmio no Concurso Internacional de Poesia de Latin Heritage Foundation (EUA). O prêmio consistia na publicação em livro, Una Isla en la isla, uma antologia de autores hispanoamericanos, já que a Fundação tem como objetivo manter e divulgar a cultura e a arte hispanoamericanas.
Tenho como hábito, ou pelo menos quase sempre, traduzir os meus escritos, sejam poemas ou contos. Assim exercito minha profissão de tradutora e aprendo um pouco mais a difícil arte de transpor versos, sem destruir os de outros! Desta forma, surgiu esta versão de Desconsolo que hoje tenho o prazer de ver integrar, aqui no Brasil, uma outra antologia:


Não, por favor,
não me consoles
deixa-me sofrer
que a causa é nobre
que a pena é limpa
e faz mais leve a alma.
A fina tristeza
como chuva mansa
lava, prepara, encanta
desliza suavemente
por olhos, boca, garganta,
e deixa na passagem
apenas lembrança.
Por favor, abraça-me,
não me abandones
quando como alude
sobrevenha o pranto
arrastando tudo,
coração de luto
ventre desgarrado
turbilhão no peito
alma a descoberto.
E quando, por fim,
encegueçam meus olhos
para já não ver
o irmão morto,
a tragédia inútil,
a esperança em fuga,
permite que me cale,
já secos os lábios,
que descanse a mão
de sinal aberto
e refaça o passo
que se tornou lento.


Querendo ouvir a versão original em espanhol cliquem aqui: "Desconsuelo"

No hay comentarios: