21 ene. 2012

Obrigada La Fere, por esse outro olhar!

Talvez seja preciso explicar um pouco este post. Afinal, sempre achei, nas palavras de Ortega y Gasset, que "a clareza é a gentileza do filósofo" (e aí lembro que sou Licenciada em Filosofia!).
Em agosto do ano passado fui convidada a Curitiba para dar uma palestra na Faculdade Claretiana, por Yara Scheidweiler, quem acabou se tornando uma querida amiga. Generosos, deixaram o tema a minha escolha, e como se tratava do IV ENCIC ( Encontro de Iniciação Científica) e era dirigida, basicamente, à turma de Letras e de Artes, a palestra teve o título de: "Na vida como na arte: teatro e poesia na sala de aula." Aqui o post do ano passado, antes do evento: 

http://palavraspalabras.blogspot.com/2011/08/curitiba-la-vou-eu-de-novo.html
Fui extremamente bem tratada, e acredito pela reação do público presente, tudo saiu muito bem! A única queixa foi que tinha sido curta demais! 

Depois de duas horas e meia... Pretendo voltar, gostei demais!

Mas entre todo o carinho e a atenção recebida, houve um em especial.
Um homem jovem, que também escreve e estava sentado na primeira fila do auditório, me comoveu muito quando, ao final da palestra me entregou este poema, escrito durante o papo todo, como forma de agradecimento! 


Demorei muito tempo (desde agosto de 2011!) pensando se deveria ou não postar aqui, afinal, era pessoal. Mas, tem momentos na vida em que a gente tem que deixar de lado tanta seriedade, tanto escrúpulo, tanto pudor até, e abrir o coração, pelas mãos do outro!
Obrigada Augusto La Fere, você vê, carinho com carinho se paga!




Um outro olhar - Lota Moncada (21/1/2012)

Nos dias em que me perco de vista,
em que o contorno de mim
fica incerto, indistinto, vago,
necessito um outro olhar
que me devolva o ar, o raro,
o íntimo desdesenhado,
átomos do ser divididos pelo tempo,
partículas do eu dispersas na história...
Essa velha cartomante míope
que confunde futuro, presente, passado
no sujo baralho da desmemória.

No hay comentarios: