17 may. 2012

Perfil apócrifo Lota Moncada (abril, 2012)


Pulei, apanhei, dormi, plantei,
fugi aos 17, conheci,
me deslumbrei aos 18, naveguei,
aprovei aos 19, ajuizei,

                                              só um pouco.

Rolei de tanto rir, amei,
de dia tanto suco,
de noite entre ídolo e show
desmaio de uísque e dor,
agredindo e me agredindo,

                                   ainda paguei pra ver.

Por coisa pouca - mas tantas -
chorei até cair no colo farto
e certo da minha mãe,
por enquanto desta viagem,

                                      mais do que intensa,

levo na mala o que aprendi,
o que não sei, fica na esperança
dos muitos sonhos, de tantos planos,

                                 no peito aberto para sentir.




Releitura do poema de Chris Vieira, na Oficina de poesia de Mario Pirata.

2 comentarios:

Seroma dijo...

lamento que mi conocimiento del idioma me lleve a perder mucho de la belleza de tus letras.... pero igual las disfruto

Val Dantas dijo...

Muito bonito e intenso. ;)