10 jul. 2013

Blá-blá-blá - Lota Moncada (2013)


É tanto blá-blá-blá 
que virou só um
som ininterrupto.
O canto do galo, 
do grilo, da coruja,
até do sapo o coaxar 
lembram uma melodia, 
na opinião dos soi-disant.

Só eu não acho?

Mudei os óculos, aflita
- meus ouvidos moucos 
não percebem sentido
nesse blá-blá-blá vazio - 
esperando que os olhos 
o pudessem decifrar.

Teimosa, questiono: 
qual o objetivo do palavrório 
derramando sem transcender?

Se for canção ou poesia, 
creiam, para boa melopeia 
é preciso, ao menos, 
uma troca de vogal.

No hay comentarios: