29 mar. 2015

Meu aniversário de novo... "Sorte minha"

Dia 27 de março fiz aniversário, de novo! Um aniversário de "grande número".

Grande número de anos, de experiências, grande número de peças de teatro, de viagens, grande número de amigos e de afetos!

Fiquei pensando, dias antes do "evento" (que coincide com a minha mais fiel paixão, o Dia Internacional do Teatro), que estou ficando velha. De fato, estou. Estamos todos, os que não saíram do palco antes. E lamentavelmente, são muitos.

Mas, sabem? Acho que me enganei. Estou é ficando rica, bem mais rica! Nestes 67 anos tenho tido muita sorte!

A primeira já nem sorte é, é privilégio: ter podido escolher o que queria fazer o resto da minha vida!  E não mudaria uma vírgula disso, mesmo que pudesse. Embora os tais problemas, as pobrezas, as incertezas, algumas decepções, e vários ponto e vírgula a mais!

E a segunda, esta sim, sorte da boa, a de ter conseguido fazer e manter, ao longo destes muitos anos, amigos inestimáveis, sem preço mesmo (e sem cartão de crédito, que nem tenho!).
Parceiros de vida, afetos sem prazo de validade.

E cada qual a sua maneira, manifestou esse carinho dia 27, desde o seu canto a maioria - e bota cantos nisso, que tenho amigos espalhados por boa parte do planeta, do Chile  ao Brasil, passando pelo Uruguai, pela Espanha, Japão, os EUA, Portugal, Suecia, México, Holanda, França, Argentina…  “Yo tengo tantos hermanos que no los puedo contar”!

Aqui lhes deixo uma amostra do que quis dizer aí em cima, com esse papo todo! Espero que não tenham se cansado e leiam até o fim, vale a pena!

E aos mais de 300 amigos que deixaram suas mensagens, e que, juro, tentei responder um por um, mas devo ter pulado vários, porque, vocês entendem né!? a idade vem também com suas mazelas, a minha gratidão sincera e minha amizade incondicional!  

*****

“Das páginas que escrevi, o vento levou metade. Outras se foram para nunca mais. Um bom tanto os amigos levaram e fizeram bom proveito. Outro tanto está comigo desde sempre, essas não saem do peito, pois coisa do amor é não deixar só o coração de quem se ama. Leia no primeiro comentário e ache um trevo com as minhas milhares de folhas.


SORTE MINHA

.
para a Lota Moncada e Marcos Barreto, aniversariantes do dia.

.
foi das muitas lindezas que encontrei no mundo

que retirei o som da minha poesia

gotas tamborilavam, chuva a melodia,

pensar foi o meu sentimento mais profundo
.

tudo de bom que havia em meu olhar fecundo

foi para mim palavra santa e estrela-guia

e não foi sonho a rima que me transcendia

era eu que em espírito chegava ao fundo!
.

sorte minha saber-me fluido como um gozo

foi assim que nasci: para viver nos versos

e se alguns reverberam outros universos

não reparem, estou sempre belo e formoso!
.





No hay comentarios: