28 mar. 2017

E novamente, aniversário de "grande número"!


Dia 27 de março, ontem, fiz aniversário! Um aniversário de "grande número". 

Grande número de anos, de experiências, grande número de peças de teatro, de viagens, grande número de amigos e de afetos! 

Fiquei pensando, dias antes do "evento" (que coincide com a minha mais fiel paixão, o Dia Internacional do Teatro), que estou ficando velha. De fato, estou. Estamos todos, os que não saíram do palco antes... 
Andava meio desanimada, com aquela coisa de dor aqui, dor ali, me sentindo meio sozinha, sem saber bem como encarar a coisa (afinal, nada nesta vida vem com “manual de instruções”!) e até sem vontade de festejar, de celebrar, como sempre fiz, ou fizeram pra mim, toda a minha vida.

Mas, acho que me enganei. Estou é ficando mais rica. Nestes 69 anos tenho tido muitas sortes! 

A primeira já nem sorte é, é privilégio: ter podido escolher o que queria fazer o resto da minha vida!
E não mudaria uma vírgula disso, mesmo que pudesse. Embora os tais problemas, as pobrezas, as incertezas, algumas decepções, e vários ponto e vírgula a mais!

E a segunda, esta sim, sorte da boa, a de ter conseguido fazer e manter, ao longo destes muitos anos, amigos inestimáveis, sem preço mesmo! Parceiros de vida, afetos sem prazo de validade. 

E cada qual a sua maneira, manifestou esse carinho dia 27, desde o seu canto a maioria - e bota canto nisso -  que tenho amigos espalhados por boa parte do planeta, do Chile ao Brasil, passando pelo Uruguai, Argentina,  Espanha, Japão, EUA, Portugal, Suécia, México, Holanda, França…  

“Yo tengo tantos hermanos que no los puedo contar”!

Aqui lhes deixo uma amostra do que quis dizer aí em cima, com esse papo todo! Espero que não tenham se cansado e leiam até o fim, vale a pena!

E aos mais de 300 amigos que deixaram suas mensagens, e que, juro, tentei responder um por um, mas devo ter pulado vários, porque, vocês entendem né!? a idade vem também com suas mazelas, a minha gratidão sincera e minha amizade incondicional! 
                                                                 Lota, 27.3.17










Paz, muita saúde e um poema para reflexão nesse dia tão especial. Um grande abraço. Antonio Thadeu Wojciechowski

Vida

um ano a mais
um ano a menos
que diferença faz
quando já somos
mais ou menos
mais suaves
mais sábios


mais fortes
mais justos
e de mais a mais
cromossomos

um ano a mais
um ano a menos
a vida é cais
e lá vão nossos sonhos:
barcos pequenos

um ano a mais
um ano a menos
lendo os sinais
nos esquecemos
e quando nos lembramos
é tarde demais

um ano amais
outro odiais
um ano demais
outro de menos
um ano tanto fez
outro tanto faz
um ano como nunca houve outro
um ano sem pagar e só levando o troco

um ano que vem
um ano que vai
e os mesmos ais
mais amenos

********************   ********************
Parabéns, felicidades mil. Arnaldo Sender.

Poema de Aniversário - Carlos Eduardo Drummond

Procurei no dicionário,
Com paciência e cuidado,
O real significado
Da palavra aniversário.
Aquele livro pesado, 
Mestre dos visionários,
"Pai dos burros" batizado,
Pareceu-me sectário,
Ao responder meu chamado.
Deveras decepcionado,
Joguei o meu dicionário
Na estante, empoeirado,
Para pregar, solitário,
O meu significado
Da palavra aniversário.
Diz assim, o verbete lendário,
Ontem, por mim criado:
"Aniversário: Espécie de relicário,
Muitíssimo bem guardado
Nas folhas do meu diário,
Dos versos que eu escrevi,
Com todo amor, e não li,
Durante o ano passado".


Se chegaram até aqui, devem concordar comigo: muitas sortes mesmo!

No hay comentarios: